O que é inflação e qual a importância de acompanhar esse indicador ao investir?

O que é inflação?

De forma simples, a inflação é uma medida da variação nos preços cobrados em diferentes categorias de bens e serviços de um país. Geralmente, quanto maior for a importância do item para o consumo das famílias, maior será o impacto de uma variação no seu preço sobre o orçamento das famílias. Portanto, a inflação representa a variação média dos preços na economia.

Quando a inflação é negativa, ela é chamada de deflação. Isso ocorre quando há uma queda significativa de preços em diferentes setores de um país.

É comum que seja definida uma meta para a inflação do ano na economia brasileira, como parte da política monetária do Banco Central (Bacen). Para atingir esta meta, o Banco Central eleva a taxa de juros quando a inflação está acima da meta, e reduz quando ela está abaixo, de modo a mantê-la no centro da meta.

Exemplos de fatores que causam aceleração da inflação incluem aumento da demanda num ritmo superior ao que a oferta é capaz de atender, emissão excessiva de papel-moeda, alta do dólar (encarecendo os importados), endividamento público excessivo por parte do governo, alta indexação na economia (quando contratos têm seus reajustes determinados pela inflação passada, como é o caso dos aluguéis) e choques de oferta que levem à falta de determinado produto no mercado (como o impacto da escassez de chuvas na produção de alimentos).

Os reversos destes exemplos, por sua vez, podem ser causas para uma desaceleração da inflação, valendo frisar que recessões econômicas (com desemprego diminuindo consumo e as dificuldades das empresas diminuindo o investimento) são uma das causas principais de níveis de inflação muito baixos.

Quais são os tipos de indicadores da inflação?

Para realmente saber o que é inflação, ainda é interessante compreender que ela é medida de acordo com indicadores que acompanham os preços.

Dentre os indicadores de inflação mais relevantes, o principal é o IPCA. O significado de IPCA é Índice de Preços para o Consumidor Amplo, ele é o índice oficial de inflação do Brasil e é medido mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IPCA é usado pelo Banco Central para avaliar o atingimento ou não da meta de inflação.

Para se calcular IPCA, há uma coleta em âmbito nacional dos preços de diferentes bens e serviços.

O objetivo é representar o custo de vida das famílias que recebem de 1 a 40 salários mínimos mensais. São consideradas diversas categorias de bens e serviços, bem como cidades e regiões brasileiras diferentes. Dessa forma, a cada mês e ano é divulgada a inflação referente ao período.

Por que a inflação interfere nos investimentos?

Em relação aos investimentos, faz toda a diferença conhecer o que é inflação e acompanhá-la. O principal impacto da inflação é a perda do poder de compra do seu dinheiro. Ao longo do tempo, os mesmos R$ 100 podem passar a valer menos. Ou seja, são capazes de comprar menos bens e serviços, justamente por causa do impacto da inflação.

Além disso, considerar a inflação é fundamental para encontrar o retorno real de um investimento. Se ele tiver um resultado abaixo da inflação (como acontece com a poupança, em alguns períodos), significa que com o valor final do seu investimento você pode comprar menos bens e serviços do que com o valor investido inicialmente.

Analisar apenas a rentabilidade nominal (i.e. sem descontar a inflação) dos seus investimentos pode passar uma imagem equivocada para você. Imagine, por exemplo, um investimento que rende 10% ao ano. Parece interessante? Depende. A rentabilidade real pode ser bem diferente se a inflação estiver a 9% ou a 4% ao ano.

Portanto, é preciso considerar a inflação antes de escolher onde investir, de acordo com os seus objetivos e perfil de investidor.

O que é o boletim Focus?

Para facilitar o acompanhamento da expectativa para a inflação brasileira foi criado o Boletim Focus. Ele é divulgado semanalmente pelo Banco Central e traz as informações sobre as expectativas do mercado para as principais variáveis econômicas do Brasil, como as para a inflação, dólar, crescimento do PIB e taxa Selic meta. O Boletim Focus pode ser acessado gratuitamente no site do Banco Central.

Além disso, o Banco Central divulga mensalmente o ranking Top 5, relatório que classifica as instituições com as melhores projeções de curto e médio prazos. Por exemplo, no mês de novembro de 2020, a previsão dos economistas da Quantitas para o IPCA no curto prazo ficou em quinto lugar no Top 5.

Caso você tenha o interesse de acompanhar a visão da Quantitas sobre esse e outros assuntos do mercado financeiro, confira as cartas econômicas da Quantitas – mensalmente os nossos economistas trazem informações relevantes para o investidor.